Em 2015, fomos à Ilha de Lençóis -  comunidade de pescadores no Maranhão, região norte do Brasil - estudar a tradição oral que guia os princípios mágicos na vida da ilha. Nossa investigação culminou na criação de um projeto artístico intitulado Desencanto, inspirado na cosmologia da tradição religiosa Tambor de Mina e centrado na figura mítica e histórica do rei Dom Sebastião de Portugal (1554-1578).O Tambor de Mina - também chamado de Encantaria - permite que os humanos incorporar  elementos sagrados que não são separados do profano, mas enredados na vida cotidiana. 

A filosofia da religião - complexa como os densos manguezais que cercam Ilha - é informado pelo encontro entre os sistemas de crenças das populações Fon e Ewe (que chegaram à região escravizados), o catolicismo rústico da colonizadores e a pajelança Tupinambá dos habitantes originais da terra. Em Lençóis, tivemos a oportunidade de conversar com narradores fabulosos, que usam suas histórias -  marcadas por imagens vibrantes e sensorialidade opulenta - como uma ferramenta poderosa para a construção da memória coletiva.

In 2015, the filmmaker Gabriel Simi and I went to Lençóis Island—fishermen community in Maranhão in the North of Brazil—to study the oral tradition that guides the magical principles on the Island’s life. Our investigation culminated in the creation of an artistic project titled Desencanto, which was inspired by the cosmology of religious tradition Tambor de Mina and centered in the mythic and historical figure of the King Dom Sebastião of Portugal (1554-1578). Tambor de Mina—also called Encantaria (Enchantment)—enables humans to incorporate sacred elements which are not separated from the profane, but rather enmeshed with everyday life.  

The religion’s philosophy—complex as the dense mangroves surrounding the Island—is informed by the encounter between the belief systems of Fon and Ewe populations (whom both arrived at the region enslaved), the Rustic Catholicism of the colonizers, and the Tupinambá shamanism of the land’s original inhabitants. In Lençóis, we had the opportunity to be in conversation with fabulous narrators, who use their storytelling abilities—marked by vibrant imagery and opulent sensoriality—as a powerful tool to perform collective memory.

Desencanto

com Gabriel Simi

Documentário 37 '

Ilha de Lençóis, 2015

Disenchantment
with Gabriel Simi
Documentary 37’
Lençóis Island, Brazil. 2015